Em 2100, nenhuma das maiores cidades do mundo estará na China, Europa ou EUA.

 

Qual o maior tamanho que uma cidade pode alcançar? Ao longo da História, as maiores cidades sempre parecerem absurdamente grandes. Por milênios, era impensável existir uma cidade de um milhão de pessoas. No mundo atual, no entanto, uma cidade de 1 milhão de habitantes não é algo que sequer chame a atenção.

 

Pesquisadores do Global Cities Institute analisaram os números históricos para extrapolar o potencial das megacidades do futuro, considerando fatores como fertilidade, mortalidade, migração e nível educacional, para criar uma lista das 101 maiores cidades do mundo em 2025, 2050, 2075 e 2100.

 

O resultado pode surpreender. Em menos de 100 anos, as maiores cidades do mundo não estarão nos Estados Unidos, na China ou na Europa. A projeção é de que, em 2100, 13 das maiores cidades do mundo estarão na África. Já a Índia terá três representantes entre os primeiros lugares. Nova York fica apenas em 22º lugar na lista para 2100.

 

“Grandes áreas urbanas são centros de desenvolvimento econômico e inovação”, diz o relatório. Atualmente, 757 milhões de pessoas vivem nas 101 maiores cidades do mundo — o que corresponde a 11% da população global. Até o fim do século, essa proporção deve crescer para algo entre 15% e 23%, considerando um total de 13,1 bilhões de pessoas.

 

Como base de comparação, Tóquio, a cidade mais populosa em 2010, tinha 36 milhões de habitantes. Em 2100, uma cidade com esse tamanho ficaria em 20º lugar na lista.

 

Confira o ranking das maiores cidades do mundo em 2100:

 

1. Lagos (Nigéria) – 88,3 milhões
2. Kinshasa (República Democrática do Congo) – 83,5 milhões
3. Dar Es Salaam (Tanzânia) – 73,7 milhões
4. Mumbai (Índia) – 67,2 milhões
5. Delhi (Índia) – 57,3 milhões
6. Cartum (Sudão) – 56,6 milhões
7. Niamey (Níger) — 56,1 milhões
8. Dhaka (Bangladesh) – 54,25 milhões
9. Calcutá (Índia) – 52,4 milhões
10. Cabul (Afeganistão) – 50,3 milhões
11. Carachi (Paquistão) – 49,1 milhões
12. Nairóbi (Quênia) – 46,7 milhões
13. Lilongwe (Malawi) – 41,4 milhões
14. Blantyre (Malawi) – 40,9 milhões
15. Cairo (Egito) – 40,5 milhões
16. Kampala (Uganda) – 40,1 milhões
17. Manila (Filipinas) – 39,9 milhões
18. Lusaka (Zâmbia) – 37,7 milhões
19. Mogadíscio (Somália) – 36,4 milhões
20. Addis Ababa (Etiópia) – 35,8 milhões

 

Leia a reportagem completa,clique aqui.

 

Fonte: Época negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *