MinC apoiará município candidato à Cidade Criativa da Unesco.

 

O Ministério da Cultura (MinC) informou nesta sexta-feira (27) que será oferecido apoio técnico, por meio de consultoria especializada para a elaboração do dossiê, aos municípios que queiram se candidatar ao título de Cidade Criativa da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

 

O MinC lançou (27/07/2018) o edital durante oficina de capacitação sobre leis federais de incentivo para produtores culturais em Vitória (ES).

 

As cidades selecionadas deverão identificar a área temática preferencial que seja significativa na cultura e na economia locais. As possibilidades são o artesanato e artes folclóricas, design, cinema, gastronomia, literatura, artes midiáticas ou música.

 

As inscrições estarão abertas de 15 a 30 de agosto.

 

O programa da Unesco tem o objetivo de promover a cooperação internacional entre cidades que investem na cultura e na criatividade como fatores de estímulo ao desenvolvimento sustentável. Atualmente, 180 cidades de 72 países fazem parte da rede.

Cidades

 

Por enquanto integram a Rede de Cidades Criativas: Belém (PA), Florianópolis (SC) e Paraty (RJ), no campo da gastronomia; Brasília (DF) e Curitiba (PR), no do design; João Pessoa (PB), artesanato e artes folclóricas; Salvador (BA), música; e Santos (SP), cinema.

 

O objetivo do edital é estimular a elaboração de planos de desenvolvimento que, além de estimular a economia criativa e que tenham a cultura como base, contribuam com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) previstos na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

De acordo com as regras, podem participar da concorrência municípios que integram o Sistema Nacional de Cultura (SNC) e que já desenvolvam ou pretendam desenvolver ações nas quais a criatividade seja vetor de desenvolvimento urbano sustentável e que ainda não tenham sido eleitas cidades criativas pela Unesco.

Rede

 

Criada em 2004, a Rede de Cidades Criativas da Unesco faz com que as cidades participantes assumam o compromisso de compartilhar experiências e conhecimento, desenvolvam parcerias com os setores público, privado e a sociedade civil, incentivem programas e redes de intercâmbio profissional e artístico, além de estudos, pesquisas e divulgação para ampliar o conhecimento e suas atividades.

 

Para serem integrantes da Rede, as cidades precisam passar pelo processo de seleção feito pela Comissão de Avaliação da Unesco. A proposta de candidatura deve demonstrar de forma clara e prática a disposição, o compromisso e a capacidade em contribuir com os compromissos das cidades criativas. Deve apresentar um plano de ação realístico, incluindo detalhamento de projetos, iniciativas e políticas que serão executadas nos quatro anos seguintes à admissão ao programa.

 

Fonte: Exame. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *