SEMANA DO FISCO MUNICIPAL 28 DE SETEMBRO DE 2018.

 

SEMANA DO FISCO MUNICIPAL
28 DE SETEMBRO DE 2018

 

CONVIDADO ESPECIAL
Célio Fernando de Souza Silva
Presidente FEDERAÇÃO NACIONAL DOS AUDITORES E FISCAIS DE TRIBUTOS MUNICIPAIS

 

OBJETIVO

COMEMORAR A ENTRADA DA SEMANA DO FISCO MUNICIPAL DE ARACAJU NO CALENDÁRIO OFICIAL DE DATAS E EVENTOS DO MUNICÍPIO

 

09:00hs – Audiência Pública: Impacto do Projeto da Reforma Tributaria para as Finanças Municipais.

Local: Câmara de Vereadores de Aracaju
Praça Olímpio Campos, nº 74 – Centro

 

14:00hs – Palestra: A Importância do Auditor/Fiscal de Tributos para as Administrações Municipais.
Palestrante: Célio Fernando Souza (Presidente da FENAFIM – Federação Nacional dos Auditores e Fiscais de Tributos Municipais).

Local: Escola de Governo e Administração Pública de Aracaju
Endereço: Rua Boquim, 67 – Centro

 

19:00hs – Jantar de confraternização com auditores e fiscais de tributos municipais.

Local: Restaurante Gralha Azul
Av. Santos Dumont – Atalaia

 

Confirmar participação no jantar:
Cel. 98836-7001 watsapp

Email: sinaf.aju@hotmail.com
Jantar – Convite para 01 pessoa (Associado)

 

REFLEXÃO

 

O orçamento municipal é o principal instrumento a disposição da prefeitura para organização da vida na cidade. O montante de recursos financeiros que nele ingressam, depende da existência de uma administração tributária e fiscal ágil, eficiente, impessoal, produtiva e capacitada.

 

A arrecadação de tributos (ISS, IPTU, ITBI, Taxas e Contribuições de Melhoria) garantem que o gestor municipal terá recursos suficientes para realizar as políticas públicas essenciais para a sociedade.

 

O servidor responsável pela administração tributária em qualquer município é o auditor/fiscal de tributos, devidamente concursado e qualificado para o cumprimento desta tarefa institucional.

 

Em verdade, o auditor/fiscal de tributos incorpora o papel de representante da sociedade na relação que se estabelece entre os contribuintes (autônomos ou empresariais) e a administração pública municipal, visto que, em última instância, o preço cobrado pelos serviços ofertados por estes contribuintes, são pagos pela população.

 

O ato de fiscalizar torna-se então, uma prestação de contas à sociedade do dinheiro que é posto no orçamento através dos tributos arrecadados.

 

VALORIZE O AUDITOR/FISCAL DE TRIBUTOS MUNICIPAL!

 

Fonte: Sinaf.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *