Série TRANSIÇÃO DE PODER: Governo em construção.

 

Governo em construção – Ruídos na transição;

 

Passada a euforia da vitória eleitoral do final de outubro último, Jair Bolsonaro começa a enfrentar problemas no âmbito da transição. O quadro atual indica que o presidente eleito provavelmente não terá vida fácil tão logo tome posse.

 

Onyx e os militares: o coordenador geral da transição e futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, já não fala a mesma língua do núcleo militar do governo Bolsonaro. O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, defendeu publicamente o afastamento do parlamentar gaúcho caso as denúncias contra ele sejam confirmadas. Mourão tem o respaldo de outros militares, que criticam o estilo de agir de Lorenzoni.

 

Não se pode descartar a possibilidade de que o desgaste de Lorenzoni inviabilize sua permanência no governo. Uma hipótese seria ele retomar sua vaga de deputado e assumir uma posição de relevância na Câmara – por exemplo, a liderança do governo na Casa. Essa seria uma saída honrosa.

 

DEM dividido: partido que, ao lado do PSL, tem o maior número de ministros até agora (três cada), o DEM não esconde a divisão interna que atravessa. De um lado há os moderados, comandados pelo presidente da legenda, ACM Neto, que não reconhecem as indicações dos correligionários e trabalham pela recondução de Rodrigo Maia à presidência da Câmara. De outro, há o grupo mais à direita, que tem como expoentes o governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado, e Onyx Lorenzoni.

 

Acesse o conteúdo completo, clicando aqui.

 

Grupo Editores do Blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *